terça-feira, junho 19, 2007

Carta a um amigo

Lisboa, 19 de Junho de 2007


Obrigado pelo teu e-mail.
Hoje é um dia particularmente triste para mim pois soube que o espectáculo:A COBAIA, por mim idealizado, não foi apoiado pelo Ministério da Cultura, ao abrigo dos Apoios Pontuais 2007 e tão cedo não sei se volto a pegar nisto e é algo que me dificilmente deixa a alma em descanso. Azar com o júri? Há sempre uma explicação ou uma desculpa mas sei que fui muito injustiçado. Espero que ao longo da tua vida experimentes prazeres tão bons como os que já tive a fazer teatro.

Um forte abraço deste teu amigo e até breve,

Duarte

A COBAIA MORREU MESMO?...

Vejam aqui a Acta e o restante material que o Júri avaliou:
http://apoios.iartes.pt/

segunda-feira, abril 09, 2007


Website Counter

sexta-feira, março 09, 2007

DAVID, VAMOS LIGAR-TE À MÁQUINA....


A COBAIA - Uma Comédia Médico-Científica baseada numa História Verídica...David, vamos em breve ligar-te à Máquina....

O FORAGIDO


Marcado pela vida de foragido, "John" decidiu optar por assumir até ao fim da vida toda a sua crueza de destinos...

P.S. "John" revelou-se e em breve haverá algo a contar acerca dele...

domingo, março 04, 2007

A COBAIA


Os Cafés de Lisboa e os seus pequenos Jardins (os antigos que restam...) a funcionarem como um Porto de Abrigo nestes pitorescos dias de Março. No meio de uma nuvem ameaçadora e um rasgo de Sol. Penso muitas vezes no espelho mágico e a explosão de início de espectáculo de:"ACORDEI BICÉFALO". Feito com "estalinhos" (agora proibidos) de Carnaval dentro de um livro aberto. Aqui fica um exemplo ou protótipo deste Século XXI.

MARÇO 2007



Mãos derretidas pelo calor dos corpos. Uma certa calma pela chuva que nos remete aos nossos cantinhos. No entanto, é nas Ruas que encontro o meu refúgio. Reconstruo-me por dentro, nestes inícios de dia, em que acabamos de nos pentear e vestir, assim fresquinhos...O espaço circundante como uma escolha quotidiana que me condiciona em todos os quadrantes. O poder de escolha a ficar-se pelos 50%. Os outros 50% levam-me por este mar adentro...por esta Lisboa adentro. Sou sugado por um turbilhão...




sábado, março 03, 2007

DESAFIO QUALQUER UM A ADVINHAR....


Quantas pernas tem este elefante? Desafio qualquer um a advinhar. Em jogo: um jantar à luz de velas...

DEDO PENETRANTE

Foto-montagem ou não, é curioso como explorar outras formas de estudar e explorar as nossas potencialidades tem a sua graça...weird

CASA DA VIGA


"Desculpem lá, mas não se importam que me encoste a vocês? É que estou um bocadinho coxinha...e só tenho esta perna direita..."

sábado, fevereiro 24, 2007

A COBAIA (Cartaz/Maquete)





P.S. Peça e Cartaz registados com Direitos de Autor sobre Duarte Barrilaro Ruas

O GANCHO DA SALVAÇÃO....

PALAVRAS....IMAGENS....LISBOA (centro) 2007






As palavras são um instrumento ao mesmo tempo poderoso e certeiro mas limitado para tanto que se quer dizer, que se sente. Tenho sentido que algumas futuras histórias serão acompanhadas por fotografias do meu telemóvel Nokia 6170. Em jeito de complemento ou mesmo o cerne da questão em si mesma:o assunto da fotografia!
Duarte Barrilaro Ruas

domingo, fevereiro 18, 2007

O ÚLTIMO ELO DE LIGAÇÃO DA HUMANIDADE

Paredes sombreadas pela penúmbra dos dias. Sigo por atalhos, já que a estrada principal está obstruída. A minha única insegurança advém do muito mau estado em que se encontra a minha bússola....

A diferença entre um traje usado e sujo e um semi-novo e limpo, que é o que domina hoje em dia....
Mas tudo muda apenas perante a morte! Ou seja: A única coisa que une a Humanidade actualmente é a diferença entre a vida e a morte traduzida nas premissas: saúde ou doença!
Fronteira esta que é o ténue elo de ligação da Humanidade entre si....infelizmente.

Dias longos estes estranhos dias de meio do Inverno deste ano....

sexta-feira, fevereiro 16, 2007

Transilvânia


Fim de Tarde. Acendem-se as luzes. Acendem-se os caloríferos e aquecem-se os interiores....
Ao longe, uma silhueta estranha e meia corcunda, de bengala, pessoa imponente sem ser trôpega. Humilde mas sem ser hipócrita. Nada de resignação. Olhar imaginativo sem ser pensativo. Um vulto do dia-a-dia a fazer todo o sentido neste cair de noite. 2 segundos de troca de olhar com mútua admiração. Como se nos conhecêssemos. Como se fôssemos do mesmo Bairro. O Chiado....o Bairro Alto....Fica aqui um "frame" de imagem a compor a ida para casa.

quinta-feira, fevereiro 15, 2007

O TEMPO....

Palermo....


Palermo, 1990, andava eu de Canon em punho a fotografar em sobreposição, várias coisas à minha volta. Deparei-me com um estranho barco. Deveras excêntrico, de tal maneira que me pus a fotografá-lo com árduo vigor. Súbitamente, sou agarrado por trás por 3 indivíduos que me transportam ao interior do Barco de Roda dentada em riste. Passo porta de aço, atrás de porta...umas fecham-se, outras não...aumenta o suspense e deparo-me com vários "mafiosi" de pistola e metralhadora em punho com um "Chefe" a uma escrivaninha, eu sentado à frente dele e a reclamar a inocência de um rapaz novo, impulsivo e irreverente, mas um humilde actor de uma Companhia de Teatro-Dança Italiana, argumento que resultou em pleno, tendo saído de lá sem 2 rolos de película mas com a vida e 200.000 Liras pelos respectivos filmes. Parece um episódio insólito de uma película de um filme de acção e policial. Passou-se em 1990. Se fosse hoje, os escrúpulos são agora outros, estaria já morto. Tenho a certeza. Acabou a elegância dentro da classe criminosa.

P.S. Palermo e Bombaim são as 2 cidades do Mundo onde há mais refinação de heroína. Eu desconhecia esse facto, na altura. Safei-me!